Projeto Web Standards - Home page

Missão

ação
missão
integrantes
recursos

Projeto Web Standards
Propostas básicas

Sumário

O World Wide Web Consortium (W3C) estabeleceu normas para a interpretação de conteúdos na Web.Mascote do WSP

Ao lançar browsers que não reconhecem uniformemente essas normas, os fabricantes estão ferindo os desenvolvedores Web, os empresários e os usuários.

A falta de suporte uniforme às normas estabelecidas pelo W3C torna difícil e caro o uso e desenvolvimento de tecnologias Web.

Reconhecemos a necessidade de rápidas inovaç›es do mercado. No entanto, o suporte básico às regras do W3C tem sido sacrificado em nome dessas inovaç›es, fragmentando desnecessariamente a Web sem ajudar ninguém.

Nosso objeto é dar apoio a essas normas centrais e encorajar os fabricantes de browsers a fazer o mesmo. Desse modo, eles estarão assegurando a todos o acesso às tecnologias da Web.

Os detalhes

Quando falamos de "normas" para a Web, queremos dizer:

Linguagens estruturais
HTML 4.0
XML 1.0

Linguagens de apresentação
Cascading Style Sheets 1
Cascading Style Sheets 2
XSL (em desenvolvimento)

Modelos de objeto (Object Models)
Document Object Model 1 núcleo HTML/XML

Scripting
ECMAScript (a versão "oficial" do JavaScript)

... assim como normas emergentes e aquelas destinadas a browsers para televisão ou PDAs (assistentes digitais portáteis).

Essas normas foram criadas pelo W3C (com exceção do ECMAScript) com o objetivo de balancear as necessidades dos designers, que precisam de mecanismos sofisticados para apresentação e funç›es interativas, com o desejo de garantir a Web acessível ao maior número possível de browsers (e outros instrumentos de acesso) e de ambientes.

Cada camada de um documento Web foi desenhada como parte de uma moldura completa que tem o objetivo de atingir esse balanço. é por isso que é tão importante a separação de HTML estrutural ou XML da apresentação do documento. Ou porque ter um modelo de objeto previsível e genérico é crucial. E é também por isso que o suporte dessas normas centrais deveria ser prioridade absoluta dos fabricantes de browsers, antes da tentativa de adicionar inovaç›es específicas para seus produtos.

HTML, XML, CSS e DOM são mais do que um simples grupo de tecnologias interessantes. Eles são uma forma de criar páginas Web que permitirá atingir o objetivo duplo de apresentação sofisticada e ampla acessibilidade.

é de interesse dos pr—prios desenvolvedores aprender a usar essas tecnologias como elas foram idealizadas. Mas fazer isso é difícil em virtude da implementação fragmentada e freqŸentemente incompatível dessas tecnologias. Criar múltiplas vers›es da mesma página Web por causa das incompatibilidades entre os browsers é uma perda de tempo e uma frustração para os desenvolvedores e seus clientes. A alternativa é tentar resolver as incompatibilidades com trabalhos geralmente complicados e custosos - ao custo de impedir as páginas Web de serem flexíveis o suficiente para serem usadas em browsers para TVs ou PDAs.

ConseqŸentemente, usar essas tecnologias para seus prop—sitos originais requer não somente que os desenvolvedores aprendam a dominá-las como também que os fabricantes de browsers mantenham as promessas de dar suporte a elas.

 

Transl: Marcelo Bauer